Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
DESTAQUES

Vereadora Juliana Pavan quer desconto da Emasa por ineficiência no tratamento da água e do esgoto

A vereadora Juliana Pavan protocolou nesta quarta-feira (17) uma indicação ao Prefeito de Balneário Camboriú solicitando a elaboração de um projeto de lei que proponha desconto na fatura de água ou na tarifa de esgoto. Esta medida surge em resposta às inúmeras reclamações de moradores sobre a qualidade da água fornecida pela Emasa-Empresa Municipal de Água e Saneamento, que tem se apresentado turva, com odor forte ou gosto desagradável, afetando seu uso para consumo humano, higiene e limpeza.

Os problemas relatados podem ser atribuídos a diversos fatores, como falhas na manutenção das redes de distribuição de água, contaminação da água devido a vazamentos ou rompimentos de tubulações, presença de impurezas ou produtos químicos, além de variações na pressão ou fluxo da água. Em alguns casos, essa contaminação pode até mesmo representar riscos à saúde dos consumidores. Além disso, a questão do tratamento de esgoto é igualmente alarmante, com a eficiência deste processo sendo inferior a 20%, segundo informações da própria Emasa.

Como consequência, a maioria do esgoto coletado não está recebendo tratamento adequado, sendo descartado diretamente no rio Camboriú. Isso resulta em poluição, mau cheiro, proliferação de insetos e doenças. Uma evidência clara deste problema é a condição da praia central, que atualmente está 100% imprópria para banho.

Juliana Pavan, ao apresentar a indicação, enfatizou a injustiça de cobrar dos consumidores por um serviço que não está sendo prestado adequadamente. “Não é justo pagarmos por um serviço completo se não o temos. O consumidor final que paga sua conta merece um melhor atendimento”, afirmou a vereadora.

Direito do consumidor prevê abatimento proporcional

Segundo a advogada Flavia Bombo, a proposta da vereadora está dentro da legalidade, pois há vício no produto “É preciso haver uma compensação ao consumidor. A eficiência do tratamento está aquém do esperado, logo falta qualidade. É imprescindível a atuação de nossos representantes na defesa dos nossos direitos”, comenta.

O valor do desconto teria de ser calculado pela empresa “A tarifa de esgoto é um valor pago pelo serviço de coleta e tratamento, calculado com base no consumo de água. Acreditamos que a Prefeitura pode estudar um índice para ressarcir o morador, enquanto o serviço estiver prejudicado”, completa Juliana Pavan.

Texto: Assessoria vereadora Juliana Pavan

Posts Relacionados

Hospital do Coração deve receber pacientes levados pelo SAMU em Balneário Camboriú

Inscrições abertas para vender gastronomia gaúcha na Festa Farroupilha de Balneário Camboriú

Briga por herança termina com tiros e prisão no interior de Camboriú

Vereadora Juliana Pavan propõe mudanças no estacionamento rotativo em áreas comerciais

Camboriú abre inscrições para curso gratuito de Corte e Costura

Briga de vizinhos: homem alega que estava sendo filmado ilegalmente em Balneário Camboriú

SCGÁS e SENAI Itajaí estão com inscrições abertas para curso gratuito de instalador e encanador gasista

Núcleo Solidário de Camboriú entregará peças de agasalho à famílias vulneráveis no sábado (03), no Conde Vila Verde

Quatro mulheres detidas com R$ 10.000 em produtos furtados de shopping em Balneário Camboriú

Corte do bolo pelos 60 anos de Balneário Camboriú será realizado em dois locais neste sábado